segunda-feira, 3 de maio de 2010

DIVINO SENSO DE HUMOR



Aos meus 13 anos de vida, entendi que estava sendo ‘possuído’ por Deus!
Após uma Escola Bíblica, e uma pergunta inocente, mas profunda, meu pastor (Paulo Brites) disse-me: “Kiko, pense em estudar teologia, você é um bom pensador!”.
Eu era apenas um menino, imaturo ao extremo, meio gótico, meio mal e meio engraçado; e o pior de tudo, eu ainda nem sabia o que era teologia e se aquilo era um elogio!
Os dias voaram, os anos ainda mais. Cursei um pouco de Física, um pouco de Direito e até Artes Cênicas. Fui oficial do exército e empresário com meu pai. Porém, sempre fazendo essas coisas em segundo plano, pois em primeiro estava meu amor pela Teologia e a Obra do Reino.

Então, anos após o conselho, aceitei o desafio. Fiz um seminário interdenominacional em Teologia; depois um seminário Batista; e agora estou em uma especialização na EST e preparando para o Mestrado em Londrina.
Deus tem contado a minha história!
Sou grato por tudo, até pelo que pedi sem saber o que estava pedindo, e Ele me deu.
Por exemplo:
- Pedi uma esposa companheira... (Ele me deu a perfeita!);
- Pedi para ser um pastor diferente... (às vezes, quase me arrependo de ter pedido isso);
- Pedi para Deus me quebrar sempre que preciso... (idem ao anterior);
- Pedi para ter um ministério gigantesco... (com lágrimas, idem novamente).

TODAVIA, não foram – e não são – raras às vezes em que pensei em desistir... e então sabem o que o Divino Humor faz comigo?
Faz-me escrever um texto para mim mesmo!

Assim, se você leu até aqui é porque me ama, e, portanto merece um conselho:
- Mesmo que você não tenha chegado onde Deus disse que chegaria (como eu) continue andando! E deixe-O sorrir a vontade!
Salve o Humor Divino.

Em Cristo.

2 comentários:

Tarcísio Bertim disse...

E mais uma vez vou lá eu dizer que o texto é excelente!
Mais do que isso, é um texto confecional de quem não tem vergonha de dizer que ainda "está crescendo".
Parabéns pela coragem, Pr. Kiko.

Aline da Costa disse...

Gostei da parte do pastor diferente.