terça-feira, 3 de agosto de 2010

AUTOMATE

Eu nunca procurei traçar um perfil dos leitores deste blog alado, porém creio que são pessoas que estão inseridas no Reino de Deus e que desejam mais e mais de Deus; pessoas essas que não se contentam com uma vida simples de ‘visitador de Igreja’, desejam estar inseridas no trabalho do Reino.
Pensando nos meus possíveis leitores ávidos pelo crescimento do Reino, escrevi este texto que me abençoou muito antes de lhe abençoar, meu amigo. Um texto que analisa Jesus comparando o Reino de Deus a...
“... um homem que lança a semente sobre a terra. Noite e dia, estando ele dormindo ou acordado, a semente germina e cresce, embora ele não saiba como. A terra por si mesma produz o grão: ... Logo que o grão fica maduro, o homem lhe passa a foice, porque chegou a colheita”. Mc 4.26-29.

A chave interpretativa deste texto está na expressão “por si mesma”. Esta expressão em grego é dita “Automate”, formadora da palavra Automático, e com o sentido bíblico de “sem razão conhecida”.
Assim, conseguimos extrair uma revelação tremenda: O Reino de Deus cresce sozinho! Não fazemos Igrejas crescerem!

Qual nossa participação?
1. Semear.- “Ninguém dá o que não tem” – Dizia meu primeiro pastor.
Precisamos de atualização, oração, estudo, e principalmente, Tempo de excelência para Deus;
2. Descanso.
- “Não queira fazer o trabalho de Deus” – Frase minha mesmo.
- Quanta gente de Deus estressada por não conseguir fazer as coisas que Deus faz! Quando será que elas conseguirão?
- Descanse sem ser vagabundo. Desfrute da vida com amigos e irmãos. Não esqueça da importância dos filhos. Trabalhe com intensidade sem perder oportunidades. Durma em paz!
3. Colheita.
- “Como é que se diz?” – Frase celebre da mãe ensinando o filho a agradecer o presentinho. Mas, depois que crescemos parece que queremos nos vingar de tantos agradecimentos, e esquecemos de dizer a Deus “muito obrigado”! Ou será porque já nem notamos mais as suas bênçãos e pensamos que o acaso está nos protegendo?!

Automate. É Deus quem faz. Nós somos só seus instrumentos de trabalho.

Em Cristo.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Subcristianismo, a Religião do Diabo

“Pr Kiko, temos que respeitar a (tal) igreja, ela não serviria para mim, mas ela tem servido para muitas pessoas. Muitas dessas que nunca entrariam na Batista Boas Novas, nem numa Assembleia de Deus, e muito menos numa Luterana. Igrejas devem existir para suprir as necessidades das pessoas, e cada pessoa tem uma necessidade diferente, por isso de tantas igrejas e tantas confusões”.

Ouvi recentemente de um querido irmão em Cristo.
É bem verdade que muitas das maiores igrejas do mundo migraram da Europa e América do Norte para o hemisfério sul;
Também é verdade que muitas novas igrejas estão falando de Jesus para um monte de gente que nunca ouviu falar de Jesus;
E ainda é mais verdade que, a Europa, após viver o sincretismo que vivemos hoje, adormece espiritualmente, tanto que o fim do século XX foi marcado pelo crescimento do Ateísmo de forma desenfreada.

Assim, caro leitor, na verdade, na verdade, o que temos visto são pessoas correndo atrás de um movimento; de uma igreja que lhes “sirva” (o que será que significa isso?); de um lugar onde possa extrapolar suas emoções contidas pela falta de liberdade cristã.
Na verdade, na verdade, o que temos visto hoje é um subscristianismo , ou seja, muita gente foi evangelizada e discipulada superficialmente, e por consequência não reproduzem a essência do Evangelho... mas, suas igrejas estão cheias e elas estão “ouvindo” falar de Jesus!

Meu desafio – mais uma vez:
- Não se acomode aos padrões deste mundo; não se deixe levar pelos números; chore, clame, grite por socorro.. mas, esteja atento aos que lhe pedirem ajuda... (pois tem muita gente gritando por Deus por aí!).
- Não pense que você é um evangelista porque leva pessoas à Igreja aos Domingos. Ledo engano. Seja um evangelista porque leva Jesus às pessoas.
- Não se orgulhe de seus discipulados enlatados, sem vidas e cheios de teologias decoradas.Ande compartilhando sua vida; mostrando como se comportar num estádio de futebol; como tratar os filhos e o cônjuge; ou ainda, ensinando como um adorador adora quando não está na Igreja.

E antes de terminar: estamos à beira de um grande abismo, e em pouco tempo estaremos lá embaixo felizes porque fizemos uma marcha profética contra o homossexualismo... porque nossa célula é a maior da igreja... e porque a “vaca já foi pro brejo” há muito tempo e nem nos damos conta!

Em Cristo.
Kiko Machado.

terça-feira, 1 de junho de 2010

O VENTRE DOS CLAUSTROFÓBICOS

Neste último mês de Maio, fui surpreendido por um pastor que viajou no tempo, há 2800 anos!
O pastor Jonas estava em Jope, e foi mandado para temível e insignificante Nínive, mas os seus projetos ministeriais eram outros, suas “santas” ambições eram mais altas que as de Deus, e por isso, como um bom empreendedor, foi para onde lhe daria mais lucro: Tarsis.

Nínive não era só um lugar de malvados e desprezados, mas era também aquela cidadezinha de interior onde se enterram os ministérios. Onde não tocam grandes bandas. Onde o pastor não recebe convites para pregação, muito menos publicam seus livros. Nínive é o lugar onde os pequenos se escondem; onde os fracassados se sentem como tal.
Assim, pensava o pastor Jonas.

Em Tarsis, era diferente, era o berço da fama, da beleza (I Rs 10.22), da riqueza (Ez 27.12).
Társis era a igreja em que não precisava de um pastor de almas, mas um consultor de eventos atrativos (ops, digo, evangelísticos).
Társis era o local ideal para transformar pedras em pães, jogar-se de lugares altos e render-se aos valores cobrados pela fama.

O pr Jonas me ensinou que não quero ser um diretor de programações, e sim um diretor espiritual; não quero ser escravo de hits gospel, mas pastorear adoradores; não quero que a Boas Novas seja conhecida como a Igreja dos milagres e das causas impossíveis, e sim que há presença – verdadeira – de Deus seja sentida e vivida em sua plenitude.

Assim, passo a acreditar que o livro do profeta Jonas deve ser lido de tempo em tempo, não só pelos pecadores, mas pelos pastores-pecadores, que com certeza, este é um livro que pode salvar ministérios, porque pior que estar a caminho de Társis, e chegar lá! E por isso, nada como um ventre apertado para revelar claustrofóbicos.
Nada como um grande peixe para revelar a vontade de Deus;
Nada como um bom problema para nos manter na rota da fidelidade;
Nada como uma oração não respondida para entendermos melhor o nosso Deus;
Nada como um ventre apertado para relembrarmos o quanto é bom respirar!

Em Cristo.
Pr Arnoldo (Kiko) Machado

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Igreja

Igreja é um lugar onde o Pai se sente em casa,


Onde é adorado pelo que é e não pelo que pode,


Onde é obedecido de coração e não por constrangimento,


Onde o seu reino é manifesto no amor, na solidariedade, na fraternidade e serviço ao outro,


Onde o ser humano se perceba em casa e seja a casa de Deus e do outro,


Onde Jesus Cristo é o modelo, o desejo e o caminho,


Onde a graça é o ambiente, o perdão a base do relacionamento e o amor a sua cimentação.


Onde o Espírito Santo está alegre pela liberdade que desfruta para gerar e expressar a Cristo,


Onde Ele vê os seus dons serem usados para edificar, provocar alegria e servir ao próximo,


Onde todos andam abraçados,


Onde a dor de um é a dor de todos,


Onde ninguém está só,


Onde todos têm acesso ao perdão, à cura de suas emoções, à amizade e a ser cada vez mais parecido com Cristo,


Onde os pastores são apenas ovelhas-exemplo e não dominadores dos que lhes foram confiados,


Onde os pastores são vistos como ovelhas-líder e não como funcionários a serem explorados.


Onde não há gente nadando na riqueza enquanto outros chafurdam na miséria,


Onde há equilíbrio, de modo que quem colheu demais não esteja acumulando e quem colheu de menos não esteja passando necessidades.


Enfim, a comunidade do reino de Deus,


Onde aparece a humanidade que a Trindade sonhou,


Onde a cidade encontra paradigmas.


Onde o livro texto é a Bíblia.


**Excelente este texto do Ariovaldo Ramos!**

COISAS DO CORAÇÃO

I Sm 16.7
“O Senhor disse: ‘Não considere a aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração’”.

Todos que acompanham este blog são pessoas inteligentes, e por consequência sabem o contexto do texto; sabem que juiz-profeta está procurando um novo rei para Israel, porque neste momento Deus havia rejeitado Saul e estava rejeitando Eliabe, Abinadabe e Samá. Porém, você notou o que fez a diferença destes para o quase insignificante Davi?
Então, releia o texto procurando o que Deus procura. (Até porque você não leu!).



O que Deus estava procurando?



Certa vez, fui convidado para um dos grandes eventos evangélicos do Brasil, e com o convite recebi também duas importantes orientações:
1. Cuidado com as vestimentas;
2. Cuidado com a mulherada. (Esta eu comento em uma hora mais oportuna!)
Graças a Deus – graças mesmo – eu não fui. Mas, se fosse eu precisaria estar a “altura” dos outros “grandes” pregadores internacionalmente conhecidos. Eu não poderia subir no “altar” com um terno inferior a R$ 3.000,00! (Ainda bem que não fui mesmo!).

Por que?
Por que assim como Samuel foi enganado pela aparência, somos enganados por carros importados, aneis no dedo mínimo, rostos plásticos, ternos Armani...
- Tudo isso é bom? Sim;
- São atraentes? Sim;
- Eu gostaria de ter? Sim (exceto o anel que é mega cafona).
- Essas coisas fazem um homem de caráter? Não ao cubo!

Homens de Deus não são medidos por centímetros, quilos, diplomas ou históricos familiares; homens de Deus são medidos pelas coisas que trazem no coração.
Homens de Deus são medidos pelas medidas de seus corações;
Homens de Deus são medidos pelo impacto que alcançam as coisas de seus corações.

Assim, as orações e os esforços dos grandes-pequenos de Deus devem estar concentrados nas coisas do Coração.

E o que são as coisas do coração?

Em Cristo.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

TEMPLUM

Demorei para criar coragem para escrever este texto, tendo em vista que colocarei na rede mundial de computadores o meu coração.
Assim, alguns receberão como inspirativo, outros como não.

A verdade é que...
- Estou irritado.
Postei no twitter que gostaria de por na cadeia todos os hipócritas. Eles tiram as minhas “paciências”. (Ah, e começaria pelos religiosos!);
- Estou cansado.
Os crentes vidrinhos me cansam. São aqueles que pedem a Deus para serem quebrados, mas na primeira exortação amorosas, quebram-se todos e lamentam por terem nascido.
- Estou acelerado.
Quanta gente de corpo mole e desorganizada. Essas pessoas estão sempre na mesma espiritualmente, porém em suas vidas profissionais são águias, para o Reino são lesmas.
- Estou triste.
Esse sentimento tem sido meu travesseiro. Não planejei estar onde estou com a idade em que estou. Planejei ganhar o mundo; sonhei escrever parte da história; coloquei-me como meta transformar pela diferença.
Todavia... hoje, sou um pouco mais do que nada!

Então, nesta tempestade de pecados, o Misericordioso me ensinou uma palavra: Templum.
Templum significa templo, lugar, um espaço de observação.
Templum origina a palavra Contemplação.
Contemplação, um espaço para estar em Observação na presença de Deus.
Templum, hoje para mim, apenas uma definição. Esqueci o valor da solidão. Não lembro que cheiro tem as árvores. Não faço a mínima ideia do que seja isolamento.
Enfim, tenho pecado pela ausência da observação do Divino, e isto tem feito de mim um ser tão insatisfeito e frustrado!
Assim, este sou eu, inspirativo ou não.

Porém, antes de escrever "Templum", estive num, e lá encontrei a força para me confessar virtualmente.
Lá entendi que não quero mais elogios, eles não me suprem espiritualmente;
Não quero mais “tapinhas nas costas”, eles não respondem minhas inúmeras perguntas;
Não quero mais impressionar impressionáveis;
Quero somente ser um homem de Deus; um homem à disposição de Deus; e assim – e só assim – conduzir o máximo de pessoas a este desejo.

Antes de encerrar, aceite o desafio:
- Durma menos, ou durma mais tarde;
- Silencie sua barulhenta mente;
- Feche os olhos e olhe-se;
- Retire-se... desacelere-se... mergulhe-se... conheça-se num Templum Divino.

Em Cristo.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

DEUS-MÃE

Propositalmente, escrevo sobre mães após há segunda semana mais consumista do ano.
(Até minha esposa queria ganhar presente... sendo que só temos um cachorro!).
Lamentavelmente, muitos se lembrarão de suas mães somente daqui a um ano;
Outros só lhes darão flores se elas morrerem;
Outros ainda, receberão visitas somente se estiverem doentes.
Esse nosso mundinho comercial se tornou muito chato, não acham?!

No Domingo das Mães, uma das pastoras da Igreja Batista Boas Novas, encantou e hipnotizou as pessoas com sua voz e mensagem. Sem gastar um centavo; sem impressionar com grifes; ela simplesmente colocou as mães nos seus devidos lugares: ao lado de Deus!
Somente quando olhamos para as mães é que entendemos Deus! E, respeitosamente, podemos dizer que Deus é uma mãe. Ele é o nosso Deus-mãe.

Por isso, acredito que se existe um dia especial para as mães, é porque os demais dias do ano são todos para nós: Filhos. Filhos de um Deus tão amoroso, incondicional, protetor, amigo e mais um milhão de etc.

Minha mãe, dona Iara Machado da Cruz, foi uma das principais formadoras de meu pensamento bíblico-divino. Foi através de seu sofrimento com meu sofrimento que comecei a entender que me amava apesar de mim mesmo. Igualzinho a Deus!
Quando eu estava com a idade de 8 anos, os médicos desistiram de mim! Ela não!
Foi essa frágil-forte mulher que passou a madrugada aos prantos clamando pelo Deus curador;
Foi essa pequena gigantesca mulher que sensibilizou o Médico dos médicos a não só me dar a vida, mas me ensinar a viver!
Hoje, não existo para evitar que outros morram, mas existo para que outros saibam como viver; porque um dia o Deus-mãe se revelou a mim através de minha mãe.

A todas as mães neste mundão de meu Deus, felicidade e força sempre; e a minha querida e inspiradora mãe, o meu muito obrigado!

Em Cristo,
Kiko, o filho da Dona Iara.


PS: Sou o que sou - e ainda serei mais - por causa tua, mamãe. Te amo!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

BEM VINDOS AO INFERNO...

Ontem, dia 06 de Maio, senti a falta da enorme – e diabólica – faixa “Bem Vindos ao Inferno” nas arquibancadas superiores do Estádio Beira Rio.
Seria pela falta dela que o Inter venceu?! Até porque quando ela estava lá, assustando seus adversários, o Inter perdeu para o Grêmio! (Isso pode ser um sinal de Deus? Seria Deus colorado?).

Amigos, essas conversas sim são dignas duma saudação: “Bem vindos ao Inferno... da Religião”.
A História bíblica do jovem Samuel tem algo de grande destaque: Ele dormia ao lado da presença de Deus (I Sm 3.3b “Samuel estava deitado no Santuário do Senhor, onde se encontrava a Arca de Deus”). E mesmo assim, temos a denúncia: “Samuel ainda não conhecia o Senhor” (I Sm 3.7a).

Antes de Continuar, Responda:
“De acordo com a conjunção dos textos bíblicos acima, é possível dizer que alguém passe toda sua vida na Igreja e nunca conheça Deus?”

Em minha infância, temia que Jesus voltasse e eu ficasse! Certa vez, resolvi que iria morar na Igreja, pois assim, Jesus não me esqueceria em sua subida de volta!
Mas, a verdade é que ainda há muitas pessoas reproduzindo meu medo infantil; não há anúncios alegres de Boas Novas, apenas dos terríveis Gritos do Inferno (compre agora mesmo o cd: “Sons do Inferno” – Nas Igrejas mais próximas de você.);
Muitos se transformaram em reprodutores de ritos judaicos e/ou escravistas;
Não se tem o prazer de falar do famoso “Amor de Jesus”, quando na verdade, Jesus tornou-se um velho rabugento e chato!
Acredita-se que tudo é manipulado pelo Eterno, e assim TUDO que acontece é porque Ele quis... só que então:
- Os assassinos estão isentos de suas culpas, afinal de conta era plano de Deus que os Nardoni jogassem a menina pela janela!

Meus amigos leitores, somos mais livres do que imaginamos!
Será que Deus teria criado todo Universo, a Terra, a Natureza, o Homem... Teria Deus sacrificado seu único FILHO, enviado profetas, discípulos... para então, em pleno século XXI, escolher para nós entre a Moreninha ou a Loirinha?! Entre um Fiat Palio ou um Ford Ka?!
Gente, se for assim, realmente: “Bem Vindos ao Inferno"... ao Inferno da Religião!

E antes de terminar:
Ontem (06 de Maio – Inter x Banfild), mesmo sem a faixa do Demo, seguimos rumo ao Bi da Libertadores!






Em Cristo.
Arnoldo (Kiko) Machado

segunda-feira, 3 de maio de 2010

DIVINO SENSO DE HUMOR



Aos meus 13 anos de vida, entendi que estava sendo ‘possuído’ por Deus!
Após uma Escola Bíblica, e uma pergunta inocente, mas profunda, meu pastor (Paulo Brites) disse-me: “Kiko, pense em estudar teologia, você é um bom pensador!”.
Eu era apenas um menino, imaturo ao extremo, meio gótico, meio mal e meio engraçado; e o pior de tudo, eu ainda nem sabia o que era teologia e se aquilo era um elogio!
Os dias voaram, os anos ainda mais. Cursei um pouco de Física, um pouco de Direito e até Artes Cênicas. Fui oficial do exército e empresário com meu pai. Porém, sempre fazendo essas coisas em segundo plano, pois em primeiro estava meu amor pela Teologia e a Obra do Reino.

Então, anos após o conselho, aceitei o desafio. Fiz um seminário interdenominacional em Teologia; depois um seminário Batista; e agora estou em uma especialização na EST e preparando para o Mestrado em Londrina.
Deus tem contado a minha história!
Sou grato por tudo, até pelo que pedi sem saber o que estava pedindo, e Ele me deu.
Por exemplo:
- Pedi uma esposa companheira... (Ele me deu a perfeita!);
- Pedi para ser um pastor diferente... (às vezes, quase me arrependo de ter pedido isso);
- Pedi para Deus me quebrar sempre que preciso... (idem ao anterior);
- Pedi para ter um ministério gigantesco... (com lágrimas, idem novamente).

TODAVIA, não foram – e não são – raras às vezes em que pensei em desistir... e então sabem o que o Divino Humor faz comigo?
Faz-me escrever um texto para mim mesmo!

Assim, se você leu até aqui é porque me ama, e, portanto merece um conselho:
- Mesmo que você não tenha chegado onde Deus disse que chegaria (como eu) continue andando! E deixe-O sorrir a vontade!
Salve o Humor Divino.

Em Cristo.

terça-feira, 27 de abril de 2010

OPÇÃO SILENCIOSA

Após meses de silêncio e obscurantismo, resolvi falar!
Preparem suas defesas, queridos inimigos;
Protejam-se, profetas de Bin Laden;
Calem-se, impostores do Capeta...
Pensamentos alados está mais alto e voador do que nunca!

Feita as devidas apresentações e ameaças, estou aqui apenas para dizer que voltei e que ninguém precisa se preocupar com isso, a introdução era só para chamar a atenção deles.

Mas, a bem da verdade, é que minhas chateações me silenciaram. Elas foram maiores que minhas alegrias como escritor e sonhador. E, para não ferir as pessoas que depois teria de me desculpar, optei pelo silêncio.

Todavia, aí é que está a boa notícia, pois é na opção silenciosa que estão as audíveis vozes de Deus;
É no silêncio que nossas almas clamam por um pouco de atenção, e por coisas que realmente valem a pena;
É no silêncio que aprendemos o quanto somos pobres falando.

Voltei mais falante, porque aprendi a silenciar.

Em Cristo.