terça-feira, 18 de agosto de 2009

O Deus Diminuído

Não são poucas as vezes que buscamos limitar o ilimitado. Pois, diminuindo o Imensurável poderemos nos enganar ainda mais. E, neste frenesi pelo auto engano conjunto a fome de auto endeusamento, encontramo-nos pobres, cegos e nus.
Neste texto quero relatar o quanto os mínimos seres humanos tem diminuído o máximo Deus das alturas.

É bem verdade que muitos Salmos, como o 91, não são mais realidade para uma multidão, ele mais serve de amuleto do que verdade aplicativa à vida. Até porque muitos crentes já morreram com as pestes que voam a noite, não somos imunes nem mesmo a gripe A.
Não conseguimos saber onde é – ou está – o esconderijo do Altíssimo, muitos menos como descansar à Sua sombra.
O que seria fazer (na prática)do Altíssimo o nosso abrigo e refúgio, para que assim nenhum mal nos atingisse?! (vrs. 9 e 10).
“Essa é uma interpretação errada e pobre!” – Dirão os teólogos sabichões, e de antemão já respondo:
“Mas, é isto que o povo crê, e é isto que vocês pregam quando não estão enfeitando suas aulas com palavras rebuscadas!”.

E, no meio de ignorantes leitores misturados a sábios teólogos (de Araque), o Deus ilimitado está cada vez mais limitado. Deus está cada vez mais preso em nossos achismos. Se Ele age fora de nossas esferas de explicações dizemos que isso não pode, que se trata de invencionismo de alguma igreja. E, Deus fica diminuído.

Penso em libertar o Grandioso Eu Sou?
Em absoluto, apenas desejo que todos voltem a ver e crer em um Deus Ilimitado. E assim, compreendendo que ele ainda é Onipotente; desejo que entendamos que o ilimitado somos nós! E, compreendendo que o ilimitado somos nós poderemos – então – voltar a descansar no Ilimitado, ou seja, à sombra do Altíssimo.

Em Cristo,
Kiko

Nenhum comentário: