terça-feira, 19 de agosto de 2008

O Voto 2 - NÃO SEJA DONO DE COISA ALGUMA

I Tm 4.1-5

Em nossa jornada rumo a obtenção de poder espiritual, já passamos pelo “Combate sério ao pecado”, agora, neste segundo estágio da caminhada, desejo que possamos entender a importância de nos desvencilharmos do “Isso é meu!”; “Esse é o meu carro!”; “Este é meu ministério!”. Neste ponto do caminho, meu objetivo é dar-lhes três sugestões de como se desfazer desses infernais “meus”, e entender que “por dele, por ele e para ele são todas as coisas. Glória pois a ele eternamente” (Rm 11.36).

1. Não seja dono de coisa alguma: Seja grato!
A gratidão é contrária ao espírito da conquista, do mérito, do poder; sendo que na verdade tudo que temos e somos devemos a Deus e a sua infinita misericórdia e graça que se derrama sobre aqueles que Ele resolve derramar.
Portanto, agradeça! Seja grato a Deus pelo carro, pela casa, pela família, pela saúde...

2. Não seja dono de coisa alguma: Veja com os olhos de Deus!
Dois textos nos ajudam exponencialmente a praticar esta segunda sugestão:
Texto 1: Ag 2.8 – “Minha é a prata, meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos”;
Texto 2: Sl 24.1,2 – “Do Senhor é a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os que nele vivem; pois foi Ele quem fundou-a sobre os mares e firmou-a sobre as águas”.
Conscientize: Não temos nada e não somos donos de nada; mas podemos ser os Administradores de muito!

3. Não seja dono de coisa alguma: Santifique tudo para o Senhor!
A terceira sugestão é de que você ore santificando suas coisas para o Senhor, e reconhecendo que estão a serviço e à vontade dEle.

Mas, não saia por aí vendendo suas coisas, desleixando no cuidado com a casa e filhos, não vá pedir as contas no trabalho, nada disso! Não faça nada, financeiramente, para Deus que lhe entristeça o coração! Apenas, para obter poder espiritual, desapegue-se do material como se fosse absolutamente seu; e apegue-se na realidade de que tudo é dEle, e o que temos, temos porque Ele resolveu nos abençoar, e assim, e somente assim, viva uma vida de paz, abundância e riqueza, sabendo que a oração de Jesus é para todos nós: “Tudo o que eu tenho é teu, e tudo o que tens é meu” (Jo 17.10).
Jesus sabia que, na condição humana, não era dono de coisa alguma, ao mesmo tempo em que tinha tudo!

Em Cristo,

Nenhum comentário: