quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

10 frutos que revelam qualquer um. (R.G.)

1. Você será conhecido pelos blogs que recomenda.
2. Você será conhecido pelos "power-points" que re-encaminha.
3. Você será conhecido pelas abreviações de seus textos - "q foi q vc fez?"
4. Você será conhecido pelas consultas que faz no Google.
5. Você será conhecido pelos "uploads" que já fez no Youtube.
6. Você será conhecido pelos comentários que já postou em algum blog.
7. Você será conhecido pelo seu grau de credulidade na internet.
8. Você será conhecido pelas páginas registradas em seu Temporary Internet Files.
9. Você será conhecido pelas "correntes" que já participou, tipo: "Para receber a bênção envie este texto para 10 pessoas".
10. Você será conhecido pelos endereços anônimos que criou para encarnar um espírito de porco.

Ricardo Gondim

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

JEJUM, (COMO) FAZER OU NÃO FAZER?

Não poucas pessoas têm me questionado acerca do jejum, questões do tipo:
- “Sou diabético, não posso ficar sem me alimentar por muito tempo!”;
- “Estou grávida, não serei abençoada?”
- “Trabalho 12 hs por dia, e não posso ficar sem me alimentar!”
;
Em outros tempos, diria que essas pessoas deveriam rever sua fé e crenças, tomar a cruz e seguir a Jesus a qualquer custo... bem fundamentalista e radical. Graças à graça de Deus não falo mais assim, pois caso contrário, acredito que já estaria mandando pessoas se envolverem em bombas artesanais e se explodirem em uma parada gay!

Hoje, no aqui e agora, procuro plantar para o ali e além; aprendi – graças a graça – que o Senhor não tem tanto prazer em sacrifícios, holocaustos, jejuns de 200 dias, louvores de 72 horas... e sim que se obedeça com amor a Sua Palavra!
E como o assunto é jejum, um aparente sacrifício, dedico algumas linhas para tentar esclarecer os mistérios de Deus por trás deste; procuro esclarecer o que Deus realmente espera de nós quando nos pede “jejum e oração”.

Is 58.6-7 (Leitura obrigatória)
O jejum que desejo não é este: soltar as correntes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo jugo? Não é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou, e não recusar ajuda ao próximo?”

Com base neste texto e no coração do nosso eterno Deus, gostaria de tatuar em mim, lançar outdoors e pregar cartazes em portas de igrejas com a seguinte solicitação:

Precisa-se urgentemente de homens e mulheres que sejam...:
1. Mais Justos.
- Homens e Mulheres que consigam dar, e se dar mais, sem esperar ‘tapinhas’ e palavras apreciativas.
2. Mais Graciosos.
- Mais graciosos é o mesmo que menos legalistas. Pessoas que experimentem o perdão pelo poste no olho, e o retirem; para então – e só então – ajudarem os cisco dos outros.
3. Libertadores.
- Homens e mulheres que criem regras para viverem ensimesmados e por se auto-estudarem, mas que não façam das suas prisões, prisões coletivas para quem não precisa.
4. Menos Pesados.
- Pessoas menos pesadas, são pessoas mais leves. Promotoras de alegria, sorrisos despretensiosos; promotoras de boas novas; reconhecedoras de talentos; no lugar de ser um negativo presente.
5. Mais Generosos.
- Homens que compartilhem seus alimentos... alimentos, não sobras! Mulheres que abram suas casas para que outros possam desfrutar de seus dotes culinários (Dica: Comece pelo seu pastor ou por escritor de texto!).
6. Mais Solidários.
- Temo que Solidariedade seja uma palavra usada em sermões e campanhas católicas. Solidariedade é algo que pulsa no coração de Deus, portanto, abra aquele roupeiro atopetado de boas – e não usadas com freqüências – roupas e compartilhe.
7. Leitores e praticantes do ponto anterior.
8. Mais ajudantes.

- Ajudantes dos próximos, mesmo quando os próximos não estiverem próximo! O que desejo transmitir é o poder de um telefonema perdoador, de um email apreciativo ou de uma antiquada, ultrapassada, mas insubstituível carta de amor (com selo e tudo!). Ajude alguém a ter um bom natal, um bom reveillon, uma boa e satisfatória refeição...

Desejo encerrar lembrando-lhe a graça de Jesus! Graças a graça!
Entenda definitivamente que o Reino de Deus não é um condomínio fechado e luxuoso, cheio de regras esnobes e impossíveis; pelo contrário, o Reino do Eterno é composto por ajudadores e ajudados; saciados e sedentos; bondosos e receptores.
Faça jejum de coração, faça jejum de liberdade, faça jejum de amor, faça jejum de transformações de vidas... faça de alimento também, mas que esse não seja o único. E seja agraciado com as bençãos dos verdadeiros jejuns:
Texto 2: Vr. 8 e 9 (Leitura obrigatória)
“Aí sim, a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá a sua cura; a sua retidão irá adiante de você, e a glória do SENHOR estará na sua retaguarda. Aí sim, você clamará ao SENHOR, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: Aqui estou”.
Aí sim...:
- Sua luz iluminará cidades!
- A Glória do Senhor o protegerá!
- O seu clamor será ouvido pelos Ouvidos eternos!
- E a Voz Eterna lhe dirá: “Estou Aqui!”.


Tudo isso, graças a graça!
Bom Jejum!

Kiko Machado.